Partidos políticos preocupados com a situação do acordo CV Airlines e com a injeção de dinheiro

28 de fevereiro de 2021

A+ A-

 

Um acordo que prevê uma injeção do governo de mais de um milhão e 500 mil contos e a concessão de uma aval para um empréstimo junto à banca no valor de quatro milhões de contos.


O Governo de Cabo Verde e a Loftleider Icelandic, do grupo Icelandair, assinam nesta semana um novo acordo para a gestão da transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV), um anuncio feito pelo ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos.

Arlindo Vieira, Vice-presidente, posicionou-se hoje, durante a reunião quinzenal do partido sobre anúncios feitos na sexta feira pelo governo em relação ao acordo a ser assinado com o parceiro estratégico da Cabo Verde Airlines.

E a Presidente do PAICV também já fez uma breve declaração à RCV, a partir da ilha do Fogo, onde se encontra em visita, JHA considera, para já, grave a lesiva aos interesses do Estado a forma como o processo vem sendo gerido pelo governo.

O MPD e a UCID prometem falar ainda esta semana sobre este assunto.

O ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos., explicou que este novo acordo vai permitir desenhar uma “solução robusta” para salvar a empresa e prepará-la para reiniciar as operações, que estão suspensas desde Março de 2020, devido a pandemia da Covid-19.

Segundo o governante, o acordo entre os accionistas, Estado e a Loftleidir/Grupo Icelandair, será rubricado nos próximos dias e irá substituir o anterior, que foi assinado em 2017, mas algumas das cláusulas irão manter-se.

Para o ministro, o acordo vai permitir a retoma das operações na companhia aérea de bandeira que se encontra paralisada há um ano, em consequência da crise pandêmica.


RTC Multimédia
Disponibilização online (Estagiária - com supervisão)