Cabo-verdianos dedicam muito pouco tempo à atividade física

10 de março de 2021

A+ A-

Os cabo-verdianos dedicam muito pouco tempo à atividade física. A conclusão é de um estudo realizado pelo ministério da Saúde em março do ano passado. Os dados preliminares apontam que, em média, os cabo-verdianos realizam uma atividade física apenas durante 54 minutos por dia.

E isso vem a propósito do Dia Mundial de Combate ao Sedentarismo instituído pela Organização Mundial da Saúde.

O ponto focal para as doenças crónicas não transmissíveis no ministério da Saúde esclarece que a atividade física assume relevância para a prevenção nomeadamente da hipertensão arterial e diabetes.

Emília Castro Monteiro precisa que os dados preliminares mostram que as mulheres dedicam menos minutos por dia à atividade física, 30 minutos dia, os homens 90, daí a média de 54 minutos. A situação é pior relativamente aos dados do anterior estudo de 2007.

A especialista em medicina preventiva e Saúde Pública realça, aliás, na linha do que defende a Organização Mundial da Saúde, que a atividade física eleva a qualidade de vida.

Os resultados do estudo são apresentados em finais deste mês ou início de abril. Emília Castro Monteiro revela que, para lá dos minutos gastos na atividade física, o estudo aborda também os dados sobre nutrícia, prevalência da diabetes e da hipertensão.

Realizado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Nacional de Estatística e suporte financeiro da Organização Mundial da Saúde, o estudo é representativo de todas as ilhas.  



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Artigos Relacionados